Louvado seja o senhor…

Há cerca de 700 anos, a igreja explicava que a Peste Negra era um castigo de deus por causa dos pecados dos europeus, pedia às pessoas que orassem e organizava marchas religiosas, pedindo a deus que parasse a “pestilência”. A higiene à época, não primava e a concentração humana promovia o avizinhamento social; paraíso para que as pulgas, que transportavam o agente bacteriano  responsável pela doença, circulassem entre a população aglomerada e contaminassem mais pessoas.

Há alguns dias o bispo de Cuernavaca, Espanha, vem a público dizer que o coronavírus é um chamado de deus a uma reflexão sobre o aborto. Alguns dias mais tarde, em Itália, um dos países mais afetado pela pandemia, Matteo Salvini, católico de coração e alma e dirigente do partido italiano de extrema direita “A Liga”, apelava aos setores mais conservadores da igreja à abertura das igrejas durante o período pascal. Segundo um artigo publicado no esquerda.net,

Continuar a ler